Conexões entre marca, produto e suas representações para o público consumidor: uma leitura semiótica do marketing promocional de bebidas

Míriam Aguiar

Resumo


Este artigo analisa comparativamente discursos e estratégias de promoção de produtos da indústria agroalimentar com perfis diferenciados, tendo como ferramenta metodológica a Semiótica, de Charles Sanders Peirce, (1977). De início, apresenta a trajetória de construção da marca de refrigerantes Coca-Cola, de perfil mais massivo e globalizado e, em seguida, investiga o processo de expansão do mercado de vinhos finos, um produto marcado pela regionalidade, diversidade e quantidade limitada. Buscamos identificar se essa transição semiótica das grandes marcas seria aplicável ao mercado de vinhos finos em um momento em que este adota algumas ferramentas do marketing global para se tornar mais competitivo. O caso do vinho é analisado em dois contextos, vis-à-vis a linguagem utilizada para a promoção de sua imagem nos mercados tradicionais da Europa Ocidental, com a regulamentação das Denominações de Origem e, em seguida, nos mercados que se expandiram mais recentemente com a globalização do vinho fino, em que predominam grandes marcas de bebidas e uma retórica diferenciada.
Palavras-chave: mercado agroalimentar; semiótica; marcas; promoção de bebidas


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.