Dos saberes da técnica aos sabores da morte: um breve diálogo entre medicina e literatura

Marcelle Ferreira Leal

Resumo


O afastamento entre a ciência, assim como suas instituições, e a humanização causa um grande prejuízo para a sociedade. Por isso, acredita-se que a retomada do diálogo entre áreas como a Medicina e a Literatura é profícua nos momentos em que a morte é experimentada pelo humano como um processo lento e gradual. A partir de um breve traçar da História da Medicina, pretende-se observar as consequências do desenvolvimento tecnológico para a área que permite tanto o prolongamento da vida quanto a desumanização do indivíduo. No campo artístico, propomos uma análise da obra Une mort très douce, de Simone de Beauvoir, em que o caráter humanizador da Literatura resgata a experiência de ser humano diante da proximidade da morte.
Palavras-chave: Literatura e Medicina; Relação médico-paciente; Uma morte muito suave; Simone de Beauvoir.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.