CORRELAÇÃO ENTRE INDICADORES ANTROPOMÉTRICOS E DA COMPOSIÇÃO CORPORAL DE FUNCIONÁRIOS DA UVA - CAMPUS CABO FRIO

Fátima Casasola Miguel, Bruna Silveira da Rocha, Gleyce Kelly Paiva

Resumo


    Com maior frequência as pessoas tornam-se menos ativas, o que pode acarretar em alguns distúrbios hipocinéticos, como sobrepeso/obesidade. Desta maneira, identificar tais distúrbios é tarefa importante em todas as fases da vida, desde a infância até os idosos. Além desses, as Diretrizes do World Heart Federatio*destacam outros fatores de risco, que podem aumentar o risco total tais como: inatividade física, dieta aterogênica, estresse (socioeconômico e psicossocial), história familiar de doença cardiovascular prematura e fatores genéticos e raciais. Vários são os recursos disponíveis na literatura para mensuração e avaliação física que indiquem fatores de risco à saúde. Nesse sentido, a simplicidade de utilização, a inocuidade, a relativa facilidade de interpretação e as menores restrições culturais - por se tratar de uma pesquisa qualitativa - elegeram o método antropométrico como o de maior aplicabilidade e encorajaram número cada vez maior de profissionais a recorrer aos seus procedimentos. O uso do índice de conicidade, em comparação com a razão cintura/quadris, refere-se ao fato de que, em tese, este deverá apresentar maior sensibilidade para a análise do padrão de distribuição de gordura, considerando a provável variação conjunta das medidas do perímetro da cintura e do quadril durante o processo de maior acúmulo e de redução da gordura corporal. Além do mais, essas medidas permitem comparações imediatas do padrão de distribuição da gordura corporal do avaliado que apresentam diferentes medidas do peso corporal e da estatura. (CARVALHO, PIRES-NETO, 1998).


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.